Tamanho do texto

SÃO FRANCISCO - O Wal-Mart, maior rede mundial de varejo, apresentou uma melhora em seu balanço trimestral, à medida que o grupo conseguiu reduzir estoques e controlar despesas, mas as previsões de lucro para o atual período podem ficar aquém das expectativas de Wall Street.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237573702589&_c_=MiGComponente_C

O lucro do terceiro trimestre até 31 de outubro subiu para US$3,23 bilhões, ou US$ 0,84 por ação, ante US$ 3,14 bilhões, ou US$ 0,80 por ação, um ano antes.

Analistas esperavam lucro de US$ 0,81 por ação, na média, segundo pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S. A empresa havia previsto ganhos operacionais entre US$ 0,78 e US$ 0,82 por ação. As vendas subiram 1,1%, para US$ 98,67 bilhões. As vendas em novas lojas nos Estados Unidos caíram 0,4%.

O grupo prevê lucro operacional por ação entre US$ 1,08 e US$ 1,12 dólar por ação para o quarto trimestre. Na média dos analistas, a expectativa é de US$ 1,12 dólar por ação.

As ações do Wal-Mart recuavam 0,7%, para US$ 52,62 antes da abertura do mercado.

Leia também:


Leia mais sobre: balanços

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.