O Wal-Mart, líder do varejo mundial, vai investir em 2009 entre R$ 1,6 e R$ 1,8 bilhão na abertura de 80 a 90 lojas no País. Esse é a maior cifra aplicada pela companhia desde que desembarcou no Brasil, em 1995.

Desde 2004, a rede aplicou mais de R$ 3 bilhões no País, dos quais R$ 1,2 bilhão neste ano. O anúncio foi feito ontem pelo presidente da empresa no Brasil, Héctor Núñez, durante encontro como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto.

"O Brasil é um país altamente estratégico para o Wal-Mart", disse Núnez após o encontro com o presidente Lula. Ele destacou que País tem alto índice de crescimento associado à uma grande estabilidade econômica, política e social. "Obviamente é um país com quase 200 milhões de habitantes, com potencial de consumo crescente da classe média, que chegou a 53% da população."

Para Núñez nem mesmo a inflação, que andou ameaçando a estabilidade econômica nos últimos tempos, é uma preocupação para o grupo. "O pior já passou", disse. Ele destacou que o Wal-Mart está focado "em manter sempre preços acessíveis para os clientes e a população, principalmente dos alimentos".

Núñez afirmou que o presidente Lula ficou "bastante satisfeito" com o anúncio e lembrou que um dos compromissos do grupo é atender a uma classe de menor renda com supermercados de bairro e lojas de atacado.

Emprego

O investimento recorde anunciado para o ano que vem vai criar cerca de dez mil empregos, segundo Núñez. Neste ano, a companhia gerou 7,1 mil postos de trabalho, com a abertura de 32 lojas e um centro de distribuição. "Estamos investindo não só na abertura de novas lojas, mas aumentando o programa de apoio a fornecedores regionais e a exportação de produtos brasileiros."

Atualmente com 70 mil empregados e 318 lojas espalhadas por 17 Estados nas regiões Sudeste, Nordeste, Sul e Centro-Oeste, o Wal-Mart é praticamente a única rede de âmbito nacional. No ano passado, a companhia faturou no País R$ 15 bilhões e ocupou a terceira posição em vendas, segundo o ranking da Associação Brasileira de Supermercados. Ficou atrás apenas do Carrefour e do Grupo Pão de Açúcar, com receita em igual período de R$ 19,3 bilhões e R$18,8 bilhões, respectivamente

O presidente do Wal-Mart não revelou quais bandeiras são foco dos investimentos da rede no País em 2009. Hoje a companhia tem nove marcas, entre lojas de atacado e varejo. Esse grande número de bandeiras resulta das aquisições realizadas nos últimos anos. No varejo, a rede americana é dona das marcas BIG, Wal-Mart e Hiper Bompreço, que as lojas de hipermercados. Nacional, Mercadorama, Bompreço e Todo Dia são as bandeiras de supermercado. No segmento atacadista, o grupo detém as marcas Maxxi, voltada para o consumidor de menor renda, e o Sams Club, direcionado para as classes de maior poder aquisitivo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.