Tamanho do texto

Criação de empregos da empresa americana se estende a diversos países em que atua

Nova York - A empresa americana de varejo Walmart anunciou nesta sexta-feira que nos próximos cinco anos planeja criar 500 mil empregos nos vários países do mundo em que atua. "Queremos recrutar os melhores talentos e criar líderes, orientando-os para que se tornem verdadeiros cidadãos globais", disse hoje o presidente do grupo, Mike Duke, durante a assembleia geral.

O Walmart, com sede em Fayetteville (Arkansas, Estados Unidos), anunciou também que seu conselho de administração autorizou a recompra de US$ 15 bilhões em ações da própria empresa. Duke ressaltou que a empresa quer "ser verdadeiramente global", assim como "entender os desafios do varejo, resolvê-los e desempenhar um papel de líder em assuntos sociais".

Pensando nos próximos 20 anos, o diretor do Walmart avaliou o impacto da tecnologia sobre os hábitos aquisitivos e em particular sobre os preços como seus principais desafios. Atualmente, o grupo emprega mais de 2,1 milhões de trabalhadores no mundo, dos quais 1,4 milhão estão empregados nos EUA. O Walmart é o maior empregador privado dos EUA, da mesma forma que no México, e um dos mais importantes do Canadá, Argentina, Brasil, Chile, China, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Índia, Japão, Nicarágua e Reino Unido.

No fechamento da Bolsa de Nova York nesta sexta-feira, as ações do Walmart haviam perdido 2,55%, cotadas a US$ 50,40.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.