SÃO PAULO - A euforia do mercado de ações americano com as ações conjugadas de diversos países para combater a crise financeira não durou muito. Os principais indicadores acionários de Wall Street retornaram ao negativo no fim do pregão de ontem, conforme os investidores voltaram os olhos para resultados corporativos.

O Dow Jones Industrial fechou em queda de 0,82%, aos 9.310,99 pontos. O S & P 500 somou 998,01 pontos, com baixa de 0,53%. O Nasdaq Composite teve o pior desempenho, ao cair 3,54%, para 1.779,01 pontos.

Não é que o ânimo com as iniciativas anticrise tenha desaparecido. As ações recentes continuam impulsionando a valorização de ações de empresas do setor financeiro. Entretanto, voltou ao mercado a preocupação quanto aos efeitos da crise na economia real e nos resultados corporativos. Os investidores se basearam nesses temores para voltar a vender ações - e assim, também, embolsar os lucros gerados com a fortíssima alta de mais de 11% vista um dia antes em Wall Street.

Já na Europa, o londrino FTSE-100 fechou em alta de 3,23%, a 4.394 pontos. Em Frankfurt, o DAX avançou 2,7%, aos 5.199 pontos. Em Paris, o CAC-40 subiu 2,75%, chegando aos 3.628 pontos.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.