SÃO PAULO - Depois de cair mais de 4% com a reação negativa a dados econômicos, os principais indicadores das bolsas de Nova York inverteram o rumo e terminaram a jornada com alta expressiva. A queda das cotações do petróleo contribuiu para essa guinada nos negócios.

O Dow Jones Industrial fechou em alta de 4,7%, aos 8.979,26 pontos. O S & P 500 somou 946,4 pontos, com elevação de 4,3%. O Nasdaq Composite subiu 5,5%, para 1.717,71 pontos.

No começo do pregão, esses indicadores perderam mais de 4%, com a insatisfação dos investidores quanto ao dado de produção industrial dos EUA, divulgado hoje. A atividade diminuiu 2,8% em setembro, o recuo mais marcado em quase 34 anos. Depois, o Federal Reserve (Fed) da Filadélfia informou que a atividade econômica da região caiu mais do que o esperado no mês de setembro. Essas notícias acentuaram ainda mais o temor quanto a uma possível recessão na economia americana.

No entanto, a queda da cotação do petróleo para menos de US$ 70 o barril ajudou a mudar o humor. Essa baixa sinaliza que os combustíveis ficarão mais baratos, o que desafogaria os consumidores americanos e poderia abrir uma folga no orçamento para compras.

Com esse raciocínio, os investidores correram para ações de varejistas. Wal-Mart subiu 9% e Target avançou 6%, por exemplo. Os papéis do McDonald´s, ganharam 5,7%.

O Citigroup anunciou hoje ter tido prejuízo líquido de US$ 2,815 bilhões no terceiro trimestre de 2008. As ações fecharam em queda de 2%.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.