Tamanho do texto

SÃO PAULO - Wall Street opera em queda nesta quinta-feira, com o pessimismo dos investidores diante de indicadores nos EUA e da situação da Grécia. Logo pela manhã, os agentes conheceram os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que aumentaram em 18 mil na semana fechada em 3 de abril, na comparação com uma semana antes, para 460 mil. O resultado surpreendeu negativamente os analistas.

SÃO PAULO - Wall Street opera em queda nesta quinta-feira, com o pessimismo dos investidores diante de indicadores nos EUA e da situação da Grécia. Logo pela manhã, os agentes conheceram os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que aumentaram em 18 mil na semana fechada em 3 de abril, na comparação com uma semana antes, para 460 mil. O resultado surpreendeu negativamente os analistas. A Grécia continua no centro das preocupações, com a possibilidade de default. Em resposta às especulações, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afastou a perspectiva de que Grécia não cumpra com seus pagamentos e disse que não há motivos para não se confiar que o plano acertado para socorrer Atenas possa ser implementado caso haja necessidade. O setor varejista segue em destaque nesta sessão. As ações da JC Penney declinavam 4,2% há pouco, apesar de a companhia ter registrado elevação das vendas no primeiro trimestre. Instantes atrás, o índice Dow Jones operava com recuo de 0,18%, aos 10.877,34 pontos. O S & P 500 perdia 0,16%, aos 1.180,60 pontos. O Nasdaq, por sua vez, tinha desvalorização de 0,24%, aos 2.425,32 pontos. (Vanessa Dezem | Valor, com agências internacionais)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.