Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Wall Street fechou pregão de sexta-feira com quedas expressivas

SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em queda na sexta-feira em um movimento generalizado de vendas, com os investidores querendo fugir das ações em meio a temores de que a desaceleração econômica possa ser pior do que a esperada e com a piora nas perspectivas de lucros das empresas. O índice Dow Jones teve queda de 3,59%, a 8.378 pontos.

Valor Online |

O S & P 500 apresentou desvalorização de 3,45%, em 876.77 pontos. O Nasdaq de empresas de tecnologia recuou 3,23%, para 1.552 pontos, menor valor intradia desde maio de 2003.

Apesar disso, a sessão não foi tão ruim quanto muitos temiam, embora as bolsas tenham registrado os menores índices em cinco anos e meio. Na madrugada, o movimento de vendas foi tão violento que os índices de futuros foram congelados até a abertura do pregão.

Os mercados acionários despencaram em todo o globo. O índice mundial de bolsas MSCI despencou 5% com mais evidências de uma forte desaceleração na Europa e uma série de alertas sobre lucros em todo mundo.

Liquidações forçadas por " hedge funds " e fundos do tipo " mutual funds " para levantar dinheiro para atender os grandes pedidos de investidores tornaram as perdas ainda maiores, afirmaram analistas.

Todas as 30 ações do Dow Jones fecharam a sexta-feira em queda. Os piores desempenhos foram de Bank of America (queda de 8,4%), Citigroup (-7,4%) e JP Morgan (-6,4%).

Papéis de companhias energéticas com a Chevron também caíram com preço do petróleo perdendo US$ 3,69, para fechar a US$ 64,15 por barril, com apostas de que uma desaceleração da economia global cortará a demanda por combustíveis, apesar da decisão da Opep de reduzir a sua produção.

Os mercados europeus também fecharam com baixas expressivas. O crescente temor de uma recessão e os alertas de algumas montadoras, como Renault e Peugeot-Citroen, para seus números tiveram impacto nos negócios do dia.

Os agentes consideraram a notícia de que a economia britânica encolheu 0,5% entre julho e setembro de 2008. A contração trimestral no Produto Interno Bruto (PIB) foi mais profunda do que o estimado por alguns economistas para o país.

Em Londres, o FTSE-100 perdeu 5%, a 3.883,36 pontos. O CAC-40, de Paris, recuou 3,54%, ficando em 3.193,79 pontos. Em Frankfurt, o DAX terminou em 4.295,67 pontos, com desvalorização de 4,96%.

(Valor Econômico e Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG