Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Wall Street fecha em baixa de 1,46% (DJIA) e 1,83% (Nasdaq)

A Bolsa de Nova York encerrou em nítida baixa, nesta sexta-feira, afetada pela maior queda, em quase dois anos, da renda familiar americana: com isso, o Dow Jones perdeu 1,46%, e o Nasdaq, 1,83%.

AFP |

O Dow Jones Industrial Average (DJIA) recuou 171,22 pontos, situando-se nas 11.543,96 unidades, e o índice Nasdaq, de alto componente tecnológico, caiu 44,12 pontos, chegando às 2.367,52 unidades.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 pontos perdeu 17,85 pontos, a 1.282,83 unidades (-1,37%).

No mês de agosto, o índice estrela Dow Jones ganhou 1,92%; o Nasdaq, 2,44%; e o S&P 500, 1,78%.

Wall Street, que não funcionará na próxima segunda por causa do feriado do Dia do Trabalho nos EUA, encerrou no vermelho na última sessão da semana e do mês.

Esse desfecho teve origem em uma queda maior do que o previsto (-0,7%) na renda das famílias americanas em julho - a maior, aliás, desde agosto de 2005, anunciou o Departamento de Comércio. Os analistas previam um recuo de apenas 0,2%.

Embora os gastos de consumo tenham aumentado 0,2% em julho, em relação a junho, trata-se do menor aumento desde fevereiro. Em paralelo a isso, os preços ao consumidor continuaram subindo, e a inflação registrou seu nível mais alto desde fevereiro de 1991.

Esses números confirmam as preocupações dos investidores, que temem que a disparada dos preços da energia e dos alimentos leve a população a reduzir seus gastos - o que seria um complicador para a economia, já que o consumo é um dos motores do crescimento americano.

No mercado obrigatório, o rendimento do bônus do Tesouro com vencimento para 10 anos subiu 3,813%, contra os 3,795% de quinta-feira à noite, e o dos títulos com vencimento para 30 anos, a 4,412%, contra os 4,389% anteriores.

lo/tt/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG