SÃO PAULO - O mercado de ações em Nova York fechou em terreno positivo nesta sexta-feira, puxado por resultados corporativos, pelo bom desempenho de empresas do setor de energia e por dados fortes do mercado imobiliário americano. Os agentes repercutiram bem o balanço do Departamento do Comércio que apontou incremento de 26,9% nas vendas de casas novas nos Estados Unidos em março. No foco das atenções, as tensões sobre a situação grega deram uma trégua, após o primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, pedir a ativação de um plano de resgate de 30 bilhões de euros acertado entre líderes europeus e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Após a Moody''''''''''''''''''''''''''''''''s voltar a cortar ontem a nota de crédito da Grécia, a possibilidade de medidas concretas para tirar o país da crise da dívida animou os investidores.

SÃO PAULO - O mercado de ações em Nova York fechou em terreno positivo nesta sexta-feira, puxado por resultados corporativos, pelo bom desempenho de empresas do setor de energia e por dados fortes do mercado imobiliário americano. Os agentes repercutiram bem o balanço do Departamento do Comércio que apontou incremento de 26,9% nas vendas de casas novas nos Estados Unidos em março. No foco das atenções, as tensões sobre a situação grega deram uma trégua, após o primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, pedir a ativação de um plano de resgate de 30 bilhões de euros acertado entre líderes europeus e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Após a Moody''''''''''''''''''''''''''''''''s voltar a cortar ontem a nota de crédito da Grécia, a possibilidade de medidas concretas para tirar o país da crise da dívida animou os investidores. Na síntese das notícias, o Dow Jones fechou a sessão com ganhos da 0,63%, a 11.204,28 pontos, acumulando alta de 1,68% na semana. Com isso, o índice marcou a oitava semana seguida de alta, maior sequência desde janeiro de 2004. Hoje, a farmacêutica Merck liderou os ganhos na carteira de ações do Dow Jones, com um avanço de 5%, para US$ 35,46. A empresa acalmou os investidores sobre os impactos da reforma do sistema de saúde americano ao reafirmar suas projeções de lucro de longo prazo. A American Express também foi destaque, com ganho de 2,7%, a US$ 48,05, após a empresa informar que dobrou seu lucro no primeiro trimestre. Na esteira da valorização do petróleo, os papéis de energia subiram 2,3% em conjunto. O S & P 500 avançou 0,71% no pregão , a 1.217,28 pontos, enquanto o Nasdaq Composto teve incremento de 0,44%, a 2.530,15 pontos. Na semana, o S & P e o Nasdaq subiram 2,1% e 2%, respectivamente. Assim como o Dow Jones, o Nasdaq cravou a oitava semana seguida de ganhos. (Eduardo Laguna | Valor, com agências internacionais)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.