Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Wall Street comemora ações globais contra crise; Dow Jones salta 11%

SÃO PAULO - As ações conjugadas dos governos de países industrializados para combater a crise financeira devolveram o ânimo aos investidores das bolsas nova-iorquinas. Estimulados pelas garantias desses países de que haverá liquidez no sistema bancário, os agentes voltaram a comprar ações, levando os principais indicadores desse mercado a subir mais de 11%.

Valor Online |

O Dow Jones Industrial avançou 936 pontos (11,1%), maior elevação em unidades de sua história, e fechou aos 9.387,61 pontos. O Nasdaq Composite aumentou 12%, somando 1.844,25 pontos. O S & P 500 somou 1.003,35 pontos, com elevação de 11,6%.

Os bancos centrais da Europa prometeram liberar recursos sem limites ao sistema financeiro em uma ação coordenada com o Federal Reserve (Fed). O Banco Central Europeu (BCE), o Banco da Inglaterra e o Banco Nacional da Suíça disseram estar prontos para injetar o quanto for necessário nos mercados. O Banco do Japão, conforme nota distribuída pelo Fed, estuda introduzir medidas semelhantes.

Essas iniciativas foram interpretadas pelo mercado como realmente significativas e à altura dos graves problemas enfrentados pelas instituições financeiras. As ações embalaram uma recuperação das bolsas em todo o mundo. No caso de Nova York, ações de empresas de energia e telecomunicações puxaram a valorização.

Os papéis da General Motors foram destaque, ao ganhar 33%. O Wall Street Journal publicou no fim de semana que a montadora estaria em conversas com o Cerberus Capital Management, dono da Chrysler, a respeito de uma possível fusão.

As ações do Morgan Stanley dispararam 87% com a notícia de que o banco japonês Mitsubishi UFJ fará um aporte de US$ 9 bilhões, em troca de uma participação de 21% no capital do banco norte-americano.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG