Tamanho do texto

A Bolsa de Nova York terminou em baixa nesta quinta-feira, em meio à amplitude e à persistência da crise imobiliária: o Dow Jones perdeu 2,43% e o Nasdaq 1,97%.

O Dow Jones Industrial Average (DJIA) perdeu 283,10 pontos, fechando em 11.349,28 pontos, e o índice Nasdaq, 45,77, fechando em 2.280,11 unidades, segundo os números do fechamento.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 perdeu 29,65 pontos, fechando com 1.252,54 pontos (-2,31%).

Os índices caíram após a notícia de uma baixa mais importante que o previsto das vendas de imóveis antigos em junho, apesar da continuação do movimento de redução dos preços.

"Este indicador é amplamente responsável pelo declínio observado", comentou Mace Blicksilver, da Marblehead Asset Management.

"Estes números não constituem realmente uma surpresa, mas enquanto o setor imobiliário não se recuperar não haverá entusiasmo no mercado", explicou o analista.

O setor financeiro foi bastante afetado pela notícia desta quinta-feira. As ações do Citigroup caíram 9,75%, as do Wachovia 11,10%, as do Merrill Lynch 14,11% e as do Bank of America 8,37%.

Além disso, "houve decepções notáveis" nos resultados trimestrais publicados por várias empresas, afirmou Patrick O'Hare, do site de informações financeiras Briefing.com.

O analista também citou o caso da montadora de automóveis Ford, cujas ações registraram uma queda de 15,26% nesta quinta-feira em Wall Street. A construtora anunciou novas medidas de reestruturação para limitar suas perdas.

O mercado das obrigações fechou em alta. O rendimento do bônus do Tesouro de 10 anos caiu 4,016% contra 4,148% na noite de quarta-feira, e o de 30 anos perdeu 4,611%, contra 4,7% na véspera.