Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Wall Street cai 1,41% com dados imobiliários e da confiança dos consumidores

Nova York, 17 out (EFE).- A Bolsa de Nova York fechou hoje com uma queda de 1,41% no índice Dow Jones Industrial, após a forte queda da confiança dos consumidores na economia e dados sobre início da construção de imóveis nos Estados Unidos piores do que o esperado.

EFE |

O índice Dow Jones Industrial caiu 127,04 pontos (-1,41%), para 8.852,22 pontos, em uma pregão muito volátil, na qual este índice chegou a cair até 2,9% e a subir 3,3%.

O Dow Jones, que durante esse mês só fechou em duas sessões em alta, perdeu 33,2% de seu valor desde o início do ano e 37,5% desde que, em 9 de outubro do ano passado, alcançou um recorde histórico de 14.164,53 pontos.

O índice Nasdaq, no qual cotam várias empresas de tecnologia e internet, caiu 6,42 pontos (-0,37%), para 1.711,29, enquanto o índice seletivo S&P 500 perdeu 5,93 pontos (-0,63%), para 940,55.

O indicador tradicional NYSE, que reúne todos os valores cotados na Bolsa de Nova York, caiu 22,1 pontos (-0,37%), e fechou a 5.948,8.

No total da semana, o Dow Jones acumulou alta de 4,75%; o Nasdaq, 3,75%, e o S&P 500, 4,6%.

Os dados de construção de casas e a redução da confiança dos consumidores reacenderam os temores de que a economia americana esteja em recessão, e fizeram que, no final, Wall Street fechasse em vermelho, apesar dos conselhos do investidor multimilionário Warren Buffett.

Em artigo de opinião, o jornal "The New York Times", Buffett anunciou que, apesar das turbulências do mercado, está comprando ações americanas seguindo a regra "tenha medo quando os outros forem ambiciosos e seja ambicioso quando os outros tiverem medo" e recomendou a outros investidores fazer o mesmo, aproveitando os baixos preços dos títulos de muitas companhias.

O Governo americano informou que o início de construção de casas registrou queda de 6,3% em setembro e ficou em um ritmo anual de 817 mil unidades, o mais baixo em 17 anos e piores do que os analistas previam.

Comparado a setembro de 2007, o começo de construção de imóveis teve queda de 31%.

Por outro lado, a confiança dos consumidores dos Estados Unidos na economia registrou em outubro a queda mensal mais brusca já registrada pela Universidade de Michigan, que desde 1952 publica mensalmente este parâmetro.

Depois que, em setembro, mostrou um leve aumento e ficou em 70,3 pontos, em outubro, o índice de confiança divulgado hoje por essa instituição caiu para 57,5 pontos.

As ações do Google subiram 5,53% no Nasdaq, para US$ 372,54, depois que a empresa voltou a demonstrar que é aparentemente imune à crise, ao registrar aumento no lucro de 26% no terceiro trimestre de 2008, para US$ 1,346 bilhão.

Por outro lado, os títulos da IBM caíram 0,81%, para US$ 90,78, apesar de que nos nove primeiros meses do ano ganhou US$ 7,9 bilhões, 22% a mais que no mesmo período de 2007.

Os valores do conglomerado industrial americano Honeywell caíram 5,04%, para US$ 29,37, pelo fato de que a companhia reduziu hoje suas perspectivas de lucro para o conjunto do ano fiscal de 2008.

A Honeywell anunciou que, nos nove primeiros meses de 2008, ganhou US$ 2,085 bilhões, 18,8% a mais que no mesmo período do ano anterior. EFE bj/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG