Nova York, 22 jul (EFE).- O banco americano Wachovia anunciou hoje perdas de US$ 9,326 bilhões no primeiro semestre deste ano, frente a um lucro líquido de US$ 4,643 bilhões no mesmo período do ano anterior.

O Wachovia disse em comunicado à imprensa que sua perda líquida por ação nos seis primeiros meses do ano foi de US$ 4,69, ao contrário dos US$ 2,45 de lucro por título no primeiro semestre de 2007.

A instituição financeira obteve prejuízo de US$ 8,662 bilhões no segundo trimestre (US$ 4,20 por ação), em comparação com o lucro líquido de US$ 2,341 bilhões (US$ 2,42 por título) na mesma época do ano passado.

O Wachovia lembrou que registrou perdas de US$ 664 milhões no primeiro trimestre.

Excluindo verbas especiais, a perda líquida do banco no segundo trimestre foi de US$ 1,27 por ação, frente a US$ 1,30 previsto pelos analistas de Wall Street.

No segundo trimestre, a instituição se viu obrigada a aumentar suas reservas por perdas por falta de pagamentos de créditos para US$ 5,567 bilhões, frente aos US$ 179 milhões no mesmo período de 2007, devido à deterioração do mercado imobiliário residencial dos Estados Unidos, sobretudo na Califórnia e na Flórida.

O banco faturou US$ 7,509 bilhões entre abril e junho, 13,9% a menos do que no segundo trimestre de 2007, quando teve receita de US$ 8,727 bilhões.

Lanty Smith, presidente do conselho de administração do Wachovia, disse que os resultados trimestrais do banco foram "decepcionantes e inaceitáveis".

Por sua parte, Robert Steel, o novo executivo-chefe do Wachovia, destacou que, "a curto prazo, toda a organização está se centrando em proteger, preservar e gerar capital, em reforçar a forte liquidez do Wachovia e em reduzir o risco".

O Wachovia anunciou que decidiu reduzir seu dividendo para US$ 0,05 por ação, 87% a menos do que o previsto inicialmente, o que permitirá a economia de US$ 700 milhões por trimestre. EFE bj/wr/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.