Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Aracruz, maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo, fechou o terceiro trimestre do ano com prejuízo de R$ 1,642 bilhão, ante lucro líquido de R$ 260,9 milhões no mesmo período do ano passado.

A geração de caixa ajustada da empresa e medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 323,7 milhões no trimestre encerrado em setembro.

No mesmo período do ano passado, o Ebitda foi de R$ 394,4 milhões. A margem Ebitda ajustada da empresa caiu de 45% para 40%.

Votorantim

A Votorantim Celulose e Papel fechou o terceiro trimestre com um prejuízo de R$ 586 milhões. No mesmo período do ano passado, a empresa havia registrado lucro líquido de R$ 278 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ficou em R$ 172 milhões, queda frente ao resultado do terceiro trimestre de 2007, quando o Ebtida foi de R$ 201 milhões.

A empresa fechou o trimestre passado com resultado financeiro negativo de R$ 645 milhões. De acordo com a empresa, esse resultado reflete, em boa parte, o ajuste contábil da dívida em dólar da companhia - sem impacto no caixa, já que o prazo médio do endividamento é de quatro anos.