A montadora Volvo demitiu, neste fim de semana, 102 dos 700 empregados de sua fábrica de Pederneiras, região de Bauru, que produz caminhões e outros veículos pesados. José Carlos Colaciti, funcionário da Volvo e diretor do Sindicato dos Metalúrgicos, disse que há aproximadamente dois meses a empresa vinha sofrendo baixa na produção e já negociava com a entidade fórmulas para desaquecer a produção.

Uma delas seria ativar o banco de horas e só convocar os trabalhadores quando houver necessidade de produção. A empresa montava em Pederneiras quatro caminhões pesados por dia e, na atual situação, a previsão é produzir apenas 0,8 veículo ao dia em 2009. O sindicato revela que no próximo dia 22 os empregados entrarão em férias coletivas, com duração prevista de 30 dias.

A crise na montadora deverá se estender às fornecedoras. Uma delas, a Pedertractor, fez 80 demissões no quadro de mil empregados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.