Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Volume de vendas cai em dezembro pelo 3º mês seguido

Rio de Janeiro, 17 fev (EFE).- O volume de vendas do comércio brasileiro caiu 0,3% em dezembro diante de novembro, o que fez o setor completar três meses seguidos de baixa, informou hoje o Governo.

EFE |

Entre outubro e dezembro, as vendas dos comerciantes brasileiros diminuíram 2,3% frente ao terceiro trimestre do ano, segundo informações divulgadas hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

A queda das vendas no último trimestre, provocada pela crise internacional e as coerentes restrições ao crédito, não impediu que o comércio brasileiro encerrasse o ano com um crescimento em seu volume de vendas de 9,1% em comparação a 2007.

O valor das vendas dos comerciantes, por sua parte, cresceu 15,1% em 2008 ante de 2007, sem considerar a inflação acumulada no ano passado (5,9%).

Apesar das vendas caírem tanto em volume como em valor em dezembro diante de novembro, na comparação com o mesmo mês de 2007 registraram um aumento de 3,9% em volume e de 9,6% em valor.

Os setores nos quais mais aconteceu redução do volume de vendas em dezembro em comparação a dezembro foram o de móveis e eletrodomésticos (3,7%), de outros artigos de uso pessoal e doméstico (3,7%), de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (1,4%) e combustíveis e lubrificantes (0,8%).

Em contrapartida, as vendas de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação cresceram 11,9%.

Na comparação entre dezembro e o mesmo mês de 2007, sete dos oito setores analisados registraram aumento no volume das vendas.

O aumento nesta comparação foi impulsionado principalmente pelo crescimento das vendas de alimentos e supermercados (3,5%), móveis e eletrodomésticos (4,5%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (35,6%).

Quanto aos resultados acumulados do ano, o volume de vendas do comércio em 2008 aumentou 9,1% impulsionado principalmente pelo crescimento de 5,5% nas vendas de alimentos.

"Este desempenho reflete, principalmente, o aumento do poder de compra da população, decorrente do aumento da massa de salário da economia (obtida pela melhora da renda e do emprego) e da expansão do crédito", afirma o IBGE.

As vendas de móveis e eletrodomésticos no ano passado cresceram 15,1% diante de 2007 graças a "condições favoráveis de crédito ao consumo nos primeiros nove meses do ano, à melhoria da renda e do emprego e à queda dos preços dos importados".

As vendas de veículos e motos, partes e peças cresceram um 11,9% em 2008 impulsionadas pelas "condições favoráveis de crédito e ao crescimento econômico do país nos três primeiros trimestres do ano".

EFE cm/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG