Tamanho do texto

Os metalúrgicos das montadoras Volkswagen-Audi e da Renaul-Nissan, instaladas em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, não aceitaram a contra-proposta apresentada pelo sindicato patronal.

Eles decidiram, nesta manhã de quinta-feira, continuar a greve iniciada na segunda, dia primeiro. Eles pedem reajuste de 12,6% (7,6% de Índice Nacional de Preços ao Consumidor - INPC - e 5% de aumento real) a partir de setembro.

No entanto, as empresas ofereceram 10,1% (7,6% de INPC e 2,5% de aumento real) a ser aplicado a partir de dezembro. As empresas concordaram no pedido de abono de R$ 1,5 mil em setembro. Durante a tarde deve haver mais uma rodada de negociações. Na Volvo, empresa instalada na Cidade Industrial de Curitiba, foi oferecido o mesmo índice de 10,1% a ser aplicado a partir de novembro, mas os trabalhadores ainda não decidiram se aceitarão ou não a proposta.

Leia mais sobre greve de metalúrgicos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.