Tamanho do texto

SÃO PAULO - A volatilidade está marcando os negócios da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no pregão desta quinta-feira. O Ibovespa já oscilou entre 64.

SÃO PAULO - A volatilidade está marcando os negócios da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no pregão desta quinta-feira. O Ibovespa já oscilou entre 64.533 e 65.182 pontos e, por volta das 11h10, recuava 0,24%, para 64.594 pontos. O giro financeiro negociado está em R$ 1,96 bilhão. Já o índice futuro, com vencimento em agosto, cedia 0,44%, para 65.495 pontos. No último pregão, o Ibovespa subiu para 64.750 pontos. Em Wall Street, as bolsas também operam em queda. Há instantes, o Dow Jones tinha desvalorização de 0,52%, enquanto o Nasdaq recuava 0,24% e o S & P 500 verificava decréscimo de 0,41%. Com uma agenda forte de indicadores nos Estados Unidos, o Departamento do Trabalho mostrou que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) caiu 0,2% em maio, após decréscimo de 0,1% um mês antes. Sem alimentos e energia, o indicador registrou elevação, de 0,1%, seguindo estabilidade em abril. Os números vieram em linha com o esperado. No caso do mercado de trabalho, a instituição revelou que os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos aumentaram em 12 mil na semana terminada no dia 12 de junho, em relação à anterior, para 472 mil. O total veio acima do projetado por analistas. O quadro internacional também dá destaque para a Espanha. O país levantou 3,5 bilhões de euros com a venda de títulos de 10 anos. Os investidores aproveitaram a colocação, mas pediram taxa de juro alta, o que indica que ainda existe ceticismo com relação às finanças do governo. O Tesouro espanhol ofereceu 3 bilhões de euros em bônus de 10 anos a uma taxa média de juro de 4,86%, ou acima daquela do último leilão em maio. Vendeu ainda 479 milhões de euros em bônus de 30 anos a um juro médio de 5,9%, passando os 4,8% de março. A demanda superou a oferta em 1,89 vez e 2,45 vezes, respectivamente, indicando que os investidores mantêm o apetite por papéis da Espanha, mas pedem uma taxa de retorno mais expressiva. No front corporativo, as blue chips acompanham a instabilidade da Bovespa, mas, há pouco, operavam em queda. Enquanto os papéis PN da Petrobras cediam 0,13%, para R$ 29,61, as ações PNA da Vale se depreciavam em 0,11%, a R$ 41,75. Entre as principais altas do Ibovespa estão os papéis ON da MRV, com valorização de 2,48%, a R$ 12,80, as ações ON da Natura, com ganhos de 1,68%, a R$ 39,76, e Net PN, com apreciação de 1,30%, a R$ 19,37. E, entre as maiores quedas do índice, destaque novamente para os papéis de telecomunicações. Instantes atrás, as ações PNA da Telemar Norte Leste tinham depreciação de 3,98%, a R$ 49,93, os papéis PN da Brasil Telecom (BrT) cediam 3,64%, a R$ 11,62, e Telemar ON tinha baixa de 3,02%, a R$ 37,77. Ontem, os acionistas minoritários da BrT rejeitaram a proposta de incorporação pela Telemar Norte Leste, do grupo Oi, por meio de uma troca de ações. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.