Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Vivo não deve mudar planos de investimento para 2009

SÃO PAULO - Na linha do que vêm afirmando as operadoras de telecomunicações, a Vivo revelou que também deverá manter inalterados os planos de investimento para o próximo ano. O presidente da empresa, Roberto Lima, disse hoje que o conselho de administração ainda não definiu oficialmente o orçamento para 2009, porém revelou que os números devem ser bastante parecidos com os observados neste ano, quando se fala em investimentos em rede.

Valor Online |

Lima explicou que a Vivo deve fechar este ano com um aporte ao redor de R$ 6 bilhões, valor que, no entanto, inclui uma série de itens extraordinários, como o pagamento das licenças e a construção da rede de terceira geração (3G), a aquisição da Telemig Celular e a construção da rede da operadora na região nordeste. "No ano que vem não teremos mais essas coisas, mas vamos manter os investimentos em capacidade de rede e aumento da cobertura", afirmou.

Na sua avaliação, o setor de telecomunicações tem boas chances de passar sem grandes traumas pela crise financeira internacional, já que a necessidade de comunicação continuará forte. "Pode cair alguma coisa em venda de aparelhos, mas a utilização do serviço vai continuar", disse o presidente da Vivo.

Com relação à escassez de crédito resultante da crise, Lima afirmou que a empresa segue prospectando as melhores operações no mercado. Disse ainda que a capacidade de captação da Vivo não depende de seu endividamento, mas apenas da oferta de linhas de crédito. Lima acredita que o resfriamento da crise trará consigo o retorno dessas linhas e que a empresa conseguirá se financiar.

Ele lembrou, no entanto, da importância de o governo também atuar na viabilização do financiamento ao setor, principalmente por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG