Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Vivo coloca rede 3G em HSUPA para funcionar em 27 cidades

A Vivo já começou, de maneira bastante discreta, a oferecer telefonia móvel de terceira geração (3G) em HSUPA (High Speed Uplink Packet Access), que permite não só receber, mas também enviar grandes arquivos de dados. Por enquanto, a equipe de atendimento da operadora oferece aos clientes apenas o modem Aiko 82D, mas o portfólio de aparelhos para conexão à internet em alta velocidade pela rede móvel vai se expandir em breve, informou a operadora.

Agência Estado |

O serviço foi lançado na quinta-feira da semana passada, sem alarde, em regiões metropolitanas como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Salvador. No total, são 27 cidades com disponibilidade de acesso em 3G HSUPA. Estas localidades já têm em funcionamento a rede CDMA/EV-DO, tecnologia que, embora mais antiga, também é considerada de terceira geração.

Os valores dos planos, com velocidade máxima de 1 megabits por segundo (Mbps) e média de 500 Mbps, oscilam de R$ 49,90 (limite de transmissão de dados de 50 MB) a R$ 119,90 mensais (tráfego ilimitado). Há, também, planos intermediários de 250 MB em tráfego de dados (R$ 59,90 ao mês), 500 MB (R$ 79,90) e 1 GB (R$ 89,90).

A Vivo foi a última a lançar 3G na linha de evolução da tecnologia HSPA, mas se diz a primeira do País a lançar a versão HSUPA, tida como mais avançada que a 3G em HSDPA (High Speed Downlink Packet Access), usada pelas concorrentes Claro e TIM. Segundo um executivo da operadora, baseado em dados da associação 3G Americas, a Vivo é a 47ª operadora no mundo a ter HSUPA.

Por diversas vezes, o presidente da Vivo, Roberto Lima, disse que lançaria o serviço apenas quando estivesse em condições de oferecer uma rede que atenda à procura dos usuários. A demanda maior do que o previsto pelos serviços de banda larga móvel gerou, além de problemas com a recém-instalada rede 3G das operadoras móveis, falta de minimodems nas lojas.

A 3G em HSUPA constituirá uma opção a mais para o serviço Vivo Zap, de banda larga móvel ao alcance de celulares e computadores, que contava, ao final de junho, com 500 mil usuários. Em seu site, a operadora destaca que deixará para o cliente a escolha da tecnologia mais adequada para navegar em alta velocidade pela rede móvel: CDMA, GSM ou HSPA. Cerca de seis milhões de clientes da Vivo acessam a internet com as tecnologias hoje disponíveis em seu portfólio.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG