Tamanho do texto

Paula Gil San Francisco, 19 jul (EFE).- Ter seu laptop roubado hoje em dia significa perder documentos e arquivos às vezes irrecuperáveis, mas vários softwares permitem rastrear o ladrão e, eventualmente, recuperar o computador.

Centenas de milhares de computadores portáteis desaparecem por ano nos Estados Unidos, seja por roubo ou distração. Só nos aeroportos do país são perdidos por semana aproximadamente dez mil aparelhos, geralmente porque os donos os esquecem nos controles de segurança.

Além dos problemas gerados pela perda de documentos e o custo econômico, também há o risco para a segurança.

Em março passado, por exemplo, veio à tona o roubo de um laptop pertencente ao Governo americano que continha dados confidenciais de 2.500 participantes de um estudo oficial.

Para impedir incidentes como este, vários programas de informática permitem aos proprietários rastrear a localização de seus computadores a partir do endereço do IP (Protocolo de Internet, em português).

O último a aparecer é o Adeona, fruto da cooperação entre a Universidade de San Diego e a de Washington, um software de código aberto que, ao contrário de outros que já existem no mercado, é gratuito.

Nomeado em homenagem à deusa mitológica romana encarregada de trazer de volta aqueles que se perdem, Adeona guia os donos dos laptops roubados até os ladrões ou, pelo menos, até o último endereço de IP utilizado.

Este endereço de IP é uma seqüência numérica que identifica um computador conectado à rede.

"O usuário faz o download gratuitamente do programa e este começa a enviar notas codificadas a um serviço de servidores chamado OpenDHT", explicou à Agência Efe Gabriel Maganis, pesquisador da Universidade de Washington e participante do projeto.

Estas notas contêm informação sobre o endereço de IP do laptop.

Em caso de roubo, o dono acessa o programa, introduz sua senha e pode ver o último endereço usado, além de obter dados sobre os roteadores usados para se conectar à internet.

O Adeona não adquire exatamente o endereço e o telefone do ladrão, mas permite conhecer informações valiosas que ajudam a localizar o aparelho.

"Uma vez que o dono tenha esta informação, recomendamos que se dirija à Polícia", disse Maganis.

No mercado, existem programas similares como o Lojack e o Brigadoon PC Phone Home, mas custam cerca de US$ 30 ao ano e para muitos usuários é também motivo de preocupação de que informação valiosa como a localização de seu computador acabe em mãos de empresas comerciais.

"Para nós, a privacidade é a nossa maior preocupação", disse Maganis.

"Só o usuário tem a chave para ter acesso aos seus dados no Adeona e isso assegura que não haverá outras pessoas que possam localizar o computador", ressaltou.

Os responsáveis pelo desenvolvimento do Adeona afirmam também com orgulho que se trata de um software de código aberto, o que permitirá aos seus usuários modificá-lo para adaptá-lo a suas necessidades ou desenvolver outras aplicações.

Assim, por exemplo, acreditam que alguém possa desenvolver um sistema de localização por GPS que funcione em outros aparelhos, como o telefone celular iPhone, e que permitiria ver sobre um mapa do Google, por exemplo, aproximadamente onde está o laptop roubado.

EFE pg/bm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.