A companhia britânica de telefonia e televisão Virgin Media pretende demitir 2,2 mil funcionários até 2012 como parte de um programa de reestruturação. As mudanças ainda serão submetidas a uma consulta interna, mas devem ser implementadas entre o quarto trimestre de 2009 e o final de 2010.

A decisão foi vista como prudente pelo mercado.

"O nível do corte de vagas é muito alto, mas não é inesperado. Não é uma ótima notícia para os funcionários, mas para a empresa parece ser a melhor coisa", disse um analista de Londres, acrescentando que, nos últimos 12 meses, a companhia conseguiu unificar as plataformas financeiras da NTL e da Telewest, o que abriu caminho para uma nova rodada de medidas para reduzir custos.

A Virgin Media foi formada após uma série de transações entre 2005 e 2006 que envolveu a fusão das duas principais operadoras de TV a cabo do Reino Unido, a Telewest Global e a NTL.

No início do mês, a Virgin Media divulgou que havia conseguido adiar o pagamento de uma dívida de 4,3 bilhões de libras (US$ 6,62 bilhões) por três anos. Para isso, a companhia pediu autorização aos credores para prorrogar o prazo para a amortização de dívidas com bancos até junho de 2012 e para relaxar a alavancagem e os acordos de cobertura de juros sobre a dívida, medidas que precisavam da aprovação de dois terços dos credores. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.