O vice-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI), John Lipsky, defendeu nesta quinta-feira em Washington que o uso de fundos públicos para salvar o sistema financeiro pode se tornar imperativo.

"As políticas monetária e orçamentária são capitais, mas não oferecem mais que uma primeira e uma segunda linha de defesa contra as conseqüências devastadoras da crise financeira", declarou Lipsky.

"O uso de fundos públicos para salvar o sistema financeiro, que designamos como terceira linha de defesa, pode-se tornar imperativo", continuou, recorrendo a uma análise que não é novidade no Fundo.

"A intervenção direta - terceira linha de defesa - deve ser considerada quando houver riscos sistêmicos no sistema financeiro", acrescentou.

hh/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.