Tamanho do texto

Chávez diz ter aceito recomendação do Estado-Maior para estender a medida em vigor desde 8 de fevereiro

CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, prorrogou hoje o estado de "emergência elétrica" por 60 dias com o objetivo de enfrentar a crise energética causada principalmente pela maior seca ocorrida na Venezuela desde 1947.

"O Estado-Maior elétrico me recomendou prorrogar por 60 dias a declaração de emergência elétrica. Eu acolho essa recomendação e vou assinar a prorrogação", disse Chávez. Chávez decretou o estado de emergência elétrica nacional em 8 de fevereiro com o agravamento da seca.

A oposição assegura que outro fator determinante da crise foi a falta de planejamento e investimentos no setor ao longo dos 11 anos de administração chavista. A emergência consiste em cortes de várias horas no fornecimento de energia em todo o país, com exceção de Caracas.

A seca afetou especialmente a represa de El Guri, que cobre 70% do consumo de eletricidade do país, mas relatórios meteorológicos indicaram que já começou a chover na bacia do rio Caroní, que alimenta o reservatório. De qualquer forma, representantes do Estado-Maior elétrico apontaram que as restrições podem ser estendidas até outubro. EFE rr/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.