Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Venezuela espera que produção menor freie queda de preço do petróleo

Viena, 24 out (EFE).- O ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, se mostrou satisfeito com o corte da produção de 1,5 milhão de barris diários aprovado hoje pela Opep em Viena, que servirá, disse, para deter a queda dos preços.

EFE |

"É uma decisão correta e que marca o início de uma política da Opep de tirar do mercado os volumes em excesso", declarou Ramírez à Agência EFE.

Por enquanto, a redução aprovada hoje "é suficiente para frear os preços", comentou o ministro em referência à queda que a commodity sofreu nos mercados internacionais, até mais de 50%, desde julho passado.

Apesar disto, o também presidente da estatal Petróleos de Venezuela S/A (PDVSA), disse que na conferência extraordinária de hoje os 13 membros do cartel deixaram aberta a possibilidade de aplicar uma nova redução do bombeamento na reunião que seria realizada no dia 17 de dezembro na Argélia.

O volume deste hipotético corte não foi informado por Ramírez, que afirmou que primeiro terá que ver como o mercado reage.

Com relação à proposta venezuelana de restabelecer uma faixa de preços como a existente entre 2000 e 2005, como ferramenta de estabilização, Ramírez disse que a apresentou para os outros membros da Opep, embora tenha dito que a prioridade agora é "buscar a estabilidade".

"Primeiro é que se estabilize (o preço do petróleo) e depois veremos que faixa podemos construir", declarou. EFE as/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG