Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Venezuela e Rússia selam uma aliança energética

Rússia e Venezuela, grandes produtores de petróleo e gás, vão coordenar suas políticas de energia, anunciou nesta terça-feira o presidente presidente russo, Dimitri Medvedev, depois de se reunir com seu colega venezuelano Hugo Chávez.

AFP |

A reunião, celebrada na residência de Medvedev na periferia de Moscou, incluiu discussões sobre a compra de armas russas e resultou em um acordo para que três empresas russas - Gazprom (estatal), Lukoil (privada) e TNK-BP (capital misto) - trabalhem na Faixa do Orinoco da Venezuela, rica em petróleo.

"Rússia e Venezuela são potências petroleiras e de gás e a segurança energética depende de nossas ações conjuntas", afirmou Medvedev. "É mutuamente vantajoso e não apenas nossos países, mas como todos que cooperarem conosco se beneficiarão desta cooperação".

"Esses acordos representam um passo à frente, uma direção muito clara na exploração de petróleo e gás", disse Chávez, segundo um comunicado da presidência venezuelana.

Medvedev, ex-presidente do gigante público russo Gazprom, acrescentou que uma proposta para criar um cartel parecido com a Organização de Países Exportadores de Petróelo (Opep) "não está descartada", conforme a idéia que o Irã e a Venezuela apóiam de criar uma Opep do gás.

Na questão das armas, Venezuela e Rússia já assinaram contratos no valor de 4 bilhões de dólares nos últimos anos, incluindo fuzis Kalashnikov e helicópteros militares.

Chávez também transmitiu a seu colega russo uma saudação de Fidel Castro e felicitações pelo 'renascimento' da Rússia, 16 anos depois da queda da União Soviética.

"Fidel e muitos outros amigos da América Latina me pediram que o saúde", declarou Chávez no início do encontro com o novo presidente russo.

"Fidel fala de crise de razão, principal nos países mais poderosos. A Rússia voltou a encontrar a razão. Observo com grande respeito e amor o renascimento da Rússia", afirmou o presidente venezuelano recebido na residência de Medvedev em Barvikha, perto de Moscou.

"Rússia e Venezuela devem se transformar em aliados estratégicos em termos de petróleo e cooperação militar e técnica. Isso garantirá a soberania da Venezuela porque agora estamos ameaçados pelos Estados Unidos", afirmou ainda.

Sua visita à Rússia é a primeira etapa de uma viagem que o levará a Belarrus, Portugal e Espanha.

Hugo Chávez também se reuniu com o primeiro-ministro Vladimir Putin.

ao/ch/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG