Tamanho do texto

Caracas, 26 nov (EFE).- Os Governos de Venezuela e Rússia assinaram nesta quarta-feira em Caracas sete acordos de cooperação em diversas matérias, entre eles um para a cooperação na área do uso da energia nuclear com fins pacíficos.

O acordo pretende promover "projetos bilaterais" neste campo, "especialmente aqueles que satisfaçam as necessidades internas energéticas e contribuam para a diversificação das fontes de energia", segundo indica o documento.

A assinatura dos convênios aconteceu durante a visita à Venezuela do presidente russo, Dmitri Medvedev, que assistiu junto a seu colega venezuelano, Hugo Chávez, à cerimônia que consolidou os acordos no Palácio de Miraflores, sede do Governo venezuelano.

Medvedev desembarcou hoje na Venezuela em uma visita oficial de dois dias, que coincide com a presença no país de uma frota russa que chegou na terça-feira para realizar manobras navais conjuntas com a Marinha venezuelana no Mar do Caribe.

Os acordos pretendem fortalecer a "aliança estratégica" bilateral, e a visita foi qualificada por Chávez de "histórica", por tratar-se da primeira de um presidente russo à Venezuela.

Outros dois convênios dos sete assinados hoje foram no campo da energia, o primeiro deles sobre a "cooperação na área energética", sem especificar mais detalhes.

Além disso, Venezuela e Rússia selaram um "acordo para o estudo conjunto" do petroleiro Bloco Ayacucho 3, situado na rica Faixa Petrolífera do Orinoco, no leste da Venezuela.

Um quarto convênio em matéria naval procura "avançar na construção e reparação de navios e plataformas marítimas", assim como na criação de diversos tipos de navios e seus acessórios, e permitirá "iniciar um plano de formação de mão-de-obra venezuelana".

Na área do transporte, Venezuela e Rússia também assinaram uma resolução sobre "serviços aéreos", no qual se estabelece um marco legal "para a operação de empresas aeronáuticas em ambos os países".

O sexto projeto envolve o Ministério de Indústrias Leves e Comércio venezuelano e o Serviço Federal Antimonopólio da Rússia, e pretende "oferecer de forma recíproca maiores oportunidades e garantias legais às empresas interessadas em investir" nos dois Estados.

Os dois Governos acordaram suspender os requisitos de visto nas visitas dos cidadãos dos dois países, o que "contribui para a intensificação e o aprofundamento dos intercâmbios" entre Rússia e Venezuela. EFE mmm/mh