SÃO PAULO - O setor supermercadista projeta um crescimento das vendas dos produtos de Páscoa para o feriado que se aproxima e já aumentou as encomendas junto aos fornecedores. O resultado é de uma pesquisa divulgada hoje pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Segundo o levantamento, os supermercados projetam uma alta de 8,8% nas vendas de Páscoa neste ano, frente ao registrado no ano passado. O feriado é a segunda melhor data para o setor e a maior parte dos entrevistados, 51%, estão otimistas, enquanto 37% preveem estabilidade nas vendas e 12% acreditam no recuo.

As perspectivas positivas, deste modo, não parecem abaladas pelo aumento dos preços que o consumidor enfrentará no feriado deste ano. A Abras verifica uma inflação média de 5,2% nos produtos de Páscoa, na comparação com o mesmo período do ano passado. A alta nos preços, no entanto, será menor do que a verificada em 2009, de 6,8%.

Diante das projeções de ampliação das vendas, os pedidos aos fornecedores já foram ampliados. "Todos os produtos pesquisados tiveram aumento de encomenda junto aos fornecedores", afirmou a entidade, destacando os peixes, com alta de 10,7% nos pedidos, os ovos de Páscoa, com avanço de 8,2% e os bombons e chocolates, com crescimento de 6,4%.

Os preços pagos junto aos fornecedores também aumentaram neste ano, 6,8%, mas o avanço foi menor do que a inflação registrada em 2009, de 10,6%.

"Mesmo com uma elevação nos preços pagos aos fornecedores, o setor optou por absorver esse aumento, já que os preços praticados ao consumidor subiram menos", ponderou o presidente da Abras, Sussumu Honda.

A associação destacou o bacalhau entre as maiores diferenças entre aumento do preço pago pelo supermercadista (11%) e a alta do preço pago pelo consumidor (3,5%). Já o preço do vinho importado subiu 9% para os consumidores, enquanto os supermercados pagaram apenas 6,5% a mais.

(Vanessa Dezem | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.