RIO - As vendas do comércio varejista brasileiro expandiram-se 1,1% em agosto após registrarem variação nula um mês antes. O dado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é ajustado sazonalmente.

Perante agosto de 2007, houve crescimento de 9,8%. No acumulado do ano, o avanço chegou a 10,6%. Em 12 meses, as vendas aumentaram 10,2%.

Na passagem de julho para o mês seguinte, seis das dez atividades pesquisadas apresentaram variações positivas no volume de vendas, como Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,2%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,1%), Móveis e eletrodomésticos (1%) e Tecidos, vestuário e calçados (0,7%). Também tiveram alta Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, de 0,4%, e Combustíveis e lubrificantes, de 0,3%.

Em sentido inverso, o IBGE verificou decréscimo em Livros, jornais, revistas e papelaria (-1%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,3%), além de Material de construção (-1,6%) e Veículos e motos, partes e peças (-3,7%).

Considerando o confronto agosto deste ano com mês correspondente do calendário passado, todas as atividades do varejo apresentaram ampliação no volume de vendas. Entre elas, com acréscimo de dois dígitos, apareceram Móveis e eletrodomésticos, Outros artigos de uso pessoal e doméstico, Combustíveis e lubrificantes e Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação, com taxas respectivas de 13,1%, 14,9%, 11,7% e 33,7%.

Com relação à receita nominal de vendas, houve elevação de 1,2% na base mensal, com ajuste sazonal, e de 16,5% no confronto com agosto de 2007. No acumulado do ano e em 12 meses, o crescimento apurado foi de 16,4% e 15,3%, na ordem.

O comércio varejista ampliado, que inclui os segmentos de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, apresentou declínio de 1,6% para o volume de vendas e um recuo de 0,7% para a receita nominal entre julho e agosto. Na comparação com o oitavo mês do exercício antecedente, esses percentuais foram positivos em 7% e 12,6%, respectivamente. De janeiro a agosto, o volume de vendas subiu 13,5% e a receita nominal, 18,7%.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.