Tóquio - As vendas de veículos novos em novembro no Japão caíram 27,3% com relação ao mesmo mês do ano anterior até seu nível mínimo em 39 anos, segundo a Associação do Japão de Distribuidores de Veículos.

Em novembro foram vendidos no Japão 215.783 veículos novos, 27,3% menos que em novembro de 2007.

As vendas de carros de passeio caíram 27,9% para 186.554 unidades, enquanto foram vendidos 28.338 caminhões, 23,8% menos em termos anualizados.

Uma das marcas japonesas mais afetadas foi a Mitsubishi Motors, cujas vendas de veículos caíram em novembro 45,5% em relação ao ano passado.

O gigante Toyota viu como suas vendas se ressentiam no penúltimo mês do ano em 21,7%, as da Honda, segundo fabricante do Japão, caíram 21,6% e as da Nissan, o terceiro fabricante do país, baixaram 29,5%.

Os dados, que excluem os veículos de menos de 660 centímetros cúbicos, mostram como a indústria do motor japonesa, uma dos mais fortes do país, começa a sofrer as conseqüências da crise.

Enquanto nos 11 primeiros meses do ano a redução nas vendas foi de 5,3%, em novembro a queda disparou para 27,3%.

Durante 2007 a venda de veículos novos no Japão caiu 7,6% em termos anualizados para 3,43 milhões de unidades.

Durante as últimas semanas alguns dos principais fabricantes de veículos japoneses como Nissan, Mazda, Suzuki e Isuzu começaram a anunciar que prescindirão de seus trabalhadores temporários ou em tempo parcial, tendo em vista seus planos de reduzir a produção no Japão.

Por enquanto se limitaram a não renovar os contratos que expiraram e a paralisar as novas contratações mas, segundo apontam as previsões de mercado, se o panorama econômico piorar começarão cogitar a demissão de trabalhadores a médio prazo.

Leia mais sobre: veículos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.