Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Vendas de veículos novos aumentam 11,54% no Brasil em dezembro

Rio de Janeiro, 6 jan (EFE).- As vendas de veículos novos no Brasil aumentaram 11,54% em dezembro em relação a novembro graças às medidas anunciadas no último mês do ano pelo Governo para enfrentar a queda da demanda provocada pela crise financeira internacional.

EFE |

Um balanço divulgado hoje pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) informou que, em dezembro, as empresas venderam 345.447 automóveis, veículos comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas, frente a 309.712 em novembro.

O aumento foi atribuído pelas distribuidoras às reduções de impostos sobre os veículos novos concedidas pelo Governo para incentivar o setor automotivo, um dos mais afetados no Brasil pela crise internacional.

Além de aumentar o crédito para a venda de automóveis, o Governo reduziu o imposto sobre a produção de veículos, o que permitiu que as distribuidoras reduzissem seus preços no último mês do ano.

Tais medidas, no entanto, não impediram que as vendas de dezembro fossem 16,39% menores que as do mesmo mês de 2007, que alcançaram 413.143 unidades.

De acordo com a Fenabrave, a queda das vendas no último trimestre pela crise internacional não impediu que o Brasil fechasse o ano com um recorde de 4.849.497 veículos novos vendidos.

As vendas de automóveis novos em 2008 superaram em 14,15% as de 2007 - 4.248.275 -, que já tinham sido as maiores na história do país.

A reação das vendas em dezembro obrigou a Federação a revisar as previsões para 2009, para quando projetava uma queda de 19% nas vendas.

O presidente da Fenabrave, Sérgio Reze, destacou que a Federação prevê agora que, mantidas as atuais condições, ou seja, com impostos menores e oferta maior de crédito, as vendas poderão subir 3% em 2009 frente a 2008 e ficar em cerca de 4,9 milhões de unidades.

Segundo dados divulgados hoje pelo Governo, a produção de automóveis no Brasil caiu 22,6% em novembro frente a outubro e 18,3% em comparação com o mesmo mês de 2007. EFE cm/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG