GENEBRA - As exportações brasileiras de PVC para a África do Sul não sofrerão mais sobretaxa antidumping a partir do mês que vem. A informação foi dada pelo governo sul-africano ontem na Organização Mundial do Comércio (OMC), depois de decisão da Corte Suprema.

O pretexto para medida antidumping é combater importações com preços abaixo de custo, em concorrência desleal e provocando prejuízos à indústria nacional.

Por outro lado, o Peru acusou o Brasil de não cumprir o acordo antidumping na abertura de uma investigação contra importações de um produto químico. Também a Nova Zelândia aproveitou a reunião do Comitê Antidumping para queixar-se de que o Brasil estendeu uma sobretaxa contra as importações de leite em pó daquele país, apesar de não estar exportando o produto para o país desde 2007. Este ano, os neozelandeses compraram uma companhia de lácteos no Brasil para fornecer produtos no mercado brasileiro.

A delegação brasileira respondeu que uma medida antidumping pode ser estendida na ausência de comércio e indicou que a empresa neozelandesa recorra. A delegação da Nova Zelândia retrucou que isso pode ser um processo custoso para sua empresa.

(Assis Moreira | Valor Econômico para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.