RIO - A crise, que já atingiu em cheio a indústria nacional, apresenta reflexos também no mercado de cimento no Brasil. Em janeiro, as vendas do produto atingiram 3,938 milhões de toneladas, volume 1,7% menor que os 4,006 milhões de toneladas negociados em janeiro do ano passado.

Os dados preliminares do setor foram divulgados hoje pelo Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC).

A maior queda nas vendas aconteceu na Região Centro-Oeste, onde houve recuo de 6%. Em janeiro foram negociadas na região 406 mil toneladas de cimento, contra 432 mil toneladas em janeiro do ano passado. O Sudeste permaneceu como a região com maior volume de vendas, com 1,937 milhão de toneladas, 4,1% a menos que os 2,020 milhões de toneladas de janeiro do ano passado.

A única região onde houve aumento no volume vendido foi o Nordeste, com crescimento de 788 mil toneladas em janeiro do ano passado para 836 mil toneladas em janeiro de 2009, um crescimento de 6,1%.

As exportações de cimento caíram 88,2% frente ao primeiro mês de 2008, indo de 39 mil toneladas para apenas 5 mil toneladas no mês passado. Com isso, as vendas totais caíram 2,5%, de 4,045 milhões de toneladas em janeiro do ano passado para 3,943 milhões de toneladas em igual mês deste exercício.

As vendas acumuladas nos últimos 12 meses (fevereiro de 2008 a janeiro de 2009) somaram 51 milhões de toneladas, aumento de 12,6% sobre os 12 meses imediatamente anteriores, quando as vendas foram de 45,326 milhões de toneladas.

Na comparação por dia útil, as vendas de janeiro foram de 167,6 mil toneladas no país em janeiro deste calendário, queda de 3,4% em relação a dezembro de 2008, quando foram vendidas 173,5 mil toneladas por dia útil. Na comparação com janeiro do ano passado, houve aumento de 0,4% nas vendas por dia útil.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.