SÃO PAULO - A dificuldade do Ibovespa em superar a barreira dos 72 mil pontos voltou a ganhar força nos negócios desta segunda-feira. A valorização apresentada pelas bolsas americanas não anima os investidores, que mantêm o tom de cautela no cenário doméstico.

SÃO PAULO - A dificuldade do Ibovespa em superar a barreira dos 72 mil pontos voltou a ganhar força nos negócios desta segunda-feira. A valorização apresentada pelas bolsas americanas não anima os investidores, que mantêm o tom de cautela no cenário doméstico. Próximo das 14h20, o Ibovespa, que já oscilou entre 71.030 pontos e 71.606 pontos, recuava 0,40%, aos 71.134 pontos. O volume financeiro negociado era de R$ 3,139 bilhões. Já em Wall Street, o índice Dow Jones avançava 0,25%, enquanto o S & P 500 ganhava 0,37% e o Nasdaq tinha alta de 0,32%. Na Europa, as bolsas tiveram um dia morno. Enquanto o índice FTSE 100, de Londres, subiu 0,12%, o DAX, de Frankfurt, ganhou apenas 0,02% e o CAC 40, de Paris, ficou estável. Além do pacote financeiro anunciado pelos países europeus e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para socorrer a Grécia, ganha destaque nos negócios os balanços corporativos. O banco suíço UBS iniciou o ano em fase de recuperação da crise e anunciou que prevê lucros antes dos impostos de, no mínimo, 2,5 bilhões de francos suíços (US$ 2,4 bilhões) no primeiro trimestre. A nota do banco antecipou os resultados oficiais que serão revelados no início do próximo mês, e dá a pauta para a reunião com os investidores, marcada para a próxima quarta-feira. No último trimestre de 2009, a instituição marcou a reversão de três trimestres consecutivos de prejuízos e revelou lucro líquido de 1,2 bilhões de francos suíços (US$ 1,12 bilhões). No cenário doméstico, o desempenho das blue chips segue dando força para o movimento vendedor na Bovespa. Há pouco, os papéis PNA da Vale recuavam 0,39%, a R$ 50,84, com giro de R$ 253,2 milhões, e as ações PN da Petrobras tinham queda de 0,90%, a R$ 34,91, com giro de R$ 589,3 milhões. Os papéis ON da Cosan se mantêm na liderança dos destaques positivos do Ibovespa, ao avançarem 4,01%, a R$ 22,52, enquanto as ações PNA do Pão de Açúcar sobem 2,97%, a R$ 65,39, e as ON da Lojas Renner se apreciam em 2,17%, a R$ 41,74. Já as ações ON da Redecard ocupam a primeira posição na lista das maiores quedas do índice, ao recuarem 2,24%, a R$ 29,13, seguidas pelos papéis PN da Telesp, que perdem 1,81%, a R$ 35,24, e pelos PN da Ultrapar, com desvalorização de 1,74%, a R$ 83,90. No mercado cambial, o euro também continua a se apreciar em relação à moeda americana, e o real acompanha a trajetória. Há pouco, o dólar perdia 0,84%, a R$ 1,758. (Beatriz Cutait | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.