Por Kevin Krolicki DETROIT (Reuters) - A General Motors Corp anunciou nesta segunda-feira uma queda de 31 por cento em suas vendas em dezembro, no primeiro resultado mensal divulgado após o governo norte-americano ter deixado disponíveis 13,4 bilhões de dólares em fundos emergenciais à montadora.

As vendas da GM caíram 23 por cento em 2008, um ano marcado pela queda mais brusca nas vendas da indústria automotiva dos Estados Unidos desde 1974, quando o setor se recuperava do impacto do primeiro choque do petróleo.

As vendas da indústria nos Estados Unidos caíram de 16,2 milhões de veículos em 2007 para 13,5 milhões de veículos em 2008, de acordo com dados preliminares. A queda nas vendas da GM em dezembro havia sido antecipada por analistas, e a montadora havia dito que esperava superar por pouco o setor, em um momento em que as vendas tiveram declínios significativos.

Como parte de uma reestruturação ordenada pelo pacote de ajuda federal, a GM começou a conversar com seus revendedores e com os trabalhadores do sindicato do setor sobre um pacote adicional de medidas para o corte de gastos, e irá relatar às autoridades norte-americanas seu progresso durante o processo.

Mas o analista de vendas da GM Mike DiGiovanni disse que a montadora esperava manter sua previsão de vendas do setor em 2009 inalterada entre 10,5 e 12 milhões de veículos, o que caracteriza mais uma queda a partir dos níveis de 2008.

Para dezembro, a GM disse que fechou o mês com mais força do que começou, depois que apresentou uma nova opção de financiamento de baixo custo com a recapitalizada GMAC.

A GMAC, que historicamente financia as vendas de veículos da GM, ganhou a aprovação de reguladores federais para operar como um banco, recebendo um pacote de ajuda de 6 bilhões de dólares.

(Reportagem de Kevin Krolicki)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.