Londres, 12 fev (EFE).- As vendas da casa de leilões Christies em 2008 caíram 19% no mundo todo, ficando US$ 5,1 bilhões abaixo do que o registrado em 2007,informou hoje a companhia em Londres.

Por áreas de negócio, as vendas em leilões chegaram a US$ 4,6 bilhões, 20% a menos que em 2007, enquanto as vendas privadas somaram US$ 487 milhões, uma queda de 9%.

A companhia indicou que estes resultados incluem as vendas realizadas nos mais de 600 centros de leilões dependentes das 14 sedes que tem todo o mundo.

Em 2008, 629 obras de arte foram leiloadas por um valor unitário superior a US$ 1 milhão, segundo a empresa.

O executivo-chefe de Christie's International, Edward Dolman, destacou que, apesar da crise, a empresa "conseguiu manter sua rentabilidade" e é capaz de seguir liderando os mercados "mais importantes" no mundo todo.

"Os últimos resultados e as previsões para o futuro nos permitem olhar para o futuro do mercado da arte com otimismo", acrescentou.

No entanto, o diretor especificou que as atuais condições econômicas obrigaram a empresa a implementar estratégias e redefinir seus planos estratégicos para reduzir custos. EFE avh/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.