SÃO PAULO - A agenda é cheia nesta quarta-feira, com destaque para eventos domésticos e externos. Por aqui, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta as venda no varejo referentes ao mês de fevereiro.

SÃO PAULO - A agenda é cheia nesta quarta-feira, com destaque para eventos domésticos e externos. Por aqui, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta as venda no varejo referentes ao mês de fevereiro. As expectativas oscilam entre alta de 0,3%, pelo Credit Suisse, passando por 0,5% do Banco Fator e da CM Capital Markets e chegando a 1% da MCM Consultores. Ainda no front doméstico, os investidores recebem o fluxo cambial semanal compilado pelo Banco Central. Nos Estados Unidos, também é conhecido o desempenho do varejo, mas no mês de março. O consenso sugere alta de 1,1% a 1,4%. Os investidores recebem o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) referente ao mês de passado. A inflação no varejo deve ficar entre 0,1% e 0,2%, enquanto o núcleo do indicador, que tira alimentos e energia da conta, deve mostrar elevação de 0,1%. Será divulgado ainda o nível de estoque nos negócios. Seguindo nos Estados Unidos, mas no período da tarde, o Federal Reserve (Fed), banco central americano, apresenta o Livro Bege, compilado da percepção econômica feita com base nas observações das unidades regionais do Fed. À noite, a China apresenta o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, índice de preços ao produtor e consumidor, venda no varejo, produção industrial e investimentos em ativos fixos. A reação, no entanto, acontecerá apenas na quinta-feira. No front corporativo, os agentes conhecem os números no JPMorgan, primeiro grande banco americano a mostrar seu desempenho no primeiro trimestre. (Eduardo Campos | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.