Tamanho do texto

A demanda doméstica por papéis, que em 2009 apresentou retração, iniciou 2010 com sinais de recuperação. As vendas internas do produto somaram 407 mil toneladas em janeiro, expansão de 9,7% em relação ao primeiro mês do ano passado.

Na comparação com dezembro, período tradicionalmente mais forte de vendas, o indicador teve retração de 7,3%, segundo dados preliminares divulgados hoje pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa).

O consumo aparente, indicador calculado com base na soma do volume produzido e do total importado, excluídas as exportações, atingiu 760 mil toneladas em janeiro, expansão de 8,6% em relação a janeiro de 2009. O índice também apresentou alta na comparação com dezembro, com elevação de 4%.

Diante do forte ritmo das vendas, a produção da indústria nacional totalizou 822 mil toneladas, alta de 9,6% em relação a janeiro de 2009, quando a economia brasileira sentia os reflexos da crise iniciada nos Estados Unidos. Na comparação com dezembro do ano passado, a produção teve leve oscilação negativa de 0,1%.

As exportações de papéis em janeiro totalizaram 178 mil toneladas, alta de 17,9% sobre igual intervalo do ano passado, mas retração de 9,2% sobre dezembro. A receita do setor com as vendas externas cresceram 18,5%, para US$ 154 milhões. Principal mercado do papel nacional, a América Latina ampliou as compras do Brasil em 7%, para US$ 76 milhões.

As importações de papéis no primeiro mês deste ano somaram 116 mil toneladas, alta de 14,9% sobre janeiro de 2009 e de 11,5% sobre dezembro do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.