Tamanho do texto

O diretor-geral da Votorantim Industrial, Raul Calfat, disse ontem que as prioridades do grupo são as áreas de metais, cimento, celulose e laranja. Essas são imexíveis, disse ele ao Estado.

Calfat negou que o grupo esteja vendendo empresas para reforçar o caixa.

Este mês, o grupo vendeu 50% do banco Votorantim ao Banco do Brasil. Em outubro do ano passado, já tinha negociado as empresas de biotecnologia Alellyx e Cana Vialis para a Monsanto.

O grupo ainda tenta vender sua participação de 14,2% na CPFL, negócio estimado em cerca de R$ 2 bilhões. "Não existe essa conotação de vender uma empresa para colocar dinheiro em outra."