Tamanho do texto

SÃO PAULO - A adesão de brasileiros ao sistema de consórcios - como forma de viabilizar a aquisição de carros, imóveis, eletroeletrônicos e até mesmo serviços - apresentou crescimento de 8,9% nos dois primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período de 2009. No total, foram comercializadas 311,8 mil novas cotas de consórcio entre janeiro e fevereiro, ante 286,2 mil cotas de igual período de 2009, segundo balanço divulgado pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). O setor de veículos ainda é o principal mercado dessas empresas, com a abertura de 260,9 mil novas cotas nos dois primeiros meses, um incremento de 7,5% - considerando os consórcios de automóveis de passeio e utilitários, caminhões e motos. No entanto, as adesões no setor de imóveis crescem a ritmo mais acentuado, marcando uma alta de 46,4% no bimestre, para 36,6 mil novas cotas. A entidade relaciona o desempenho à expectativa de utilização dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortização de parcelas do consórcio imobiliário, liberada pela Caixa Econômica Federal (CEF) a partir do dia 18 de março. Tal fator se somou à segurança no emprego e ao aquecimento econômico, na avaliação de Paulo Rossi, presidente da Abac.

SÃO PAULO - A adesão de brasileiros ao sistema de consórcios - como forma de viabilizar a aquisição de carros, imóveis, eletroeletrônicos e até mesmo serviços - apresentou crescimento de 8,9% nos dois primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período de 2009. No total, foram comercializadas 311,8 mil novas cotas de consórcio entre janeiro e fevereiro, ante 286,2 mil cotas de igual período de 2009, segundo balanço divulgado pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). O setor de veículos ainda é o principal mercado dessas empresas, com a abertura de 260,9 mil novas cotas nos dois primeiros meses, um incremento de 7,5% - considerando os consórcios de automóveis de passeio e utilitários, caminhões e motos. No entanto, as adesões no setor de imóveis crescem a ritmo mais acentuado, marcando uma alta de 46,4% no bimestre, para 36,6 mil novas cotas. A entidade relaciona o desempenho à expectativa de utilização dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortização de parcelas do consórcio imobiliário, liberada pela Caixa Econômica Federal (CEF) a partir do dia 18 de março. Tal fator se somou à segurança no emprego e ao aquecimento econômico, na avaliação de Paulo Rossi, presidente da Abac. No segmento de eletroeletrônicos, foi registrada a entrada de 13,2 mil consorciados, enquanto o consórcio de serviços, autorizado há um ano, somou 1,1 mil novas cotas de janeiro a fevereiro. Com isso, a venda das cotas de consórcios no período - considerando todos os setores - alcançou a marca de R$ 8,6 bilhões, 43,3% acima do montante de R$ 6 bilhões registrado no primeiro bimestre de 2009. O balanço da Abac ainda mostra que o sistema nacional de consórcios tinha 3,8 milhões de participantes ativos em fevereiro, uma alta de 5,5% sobre o saldo do mesmo mês do ano passado (3,6 milhões de consorciados). (Eduardo Laguna | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.