Agosto foi o segundo melhor mês da história da indústria automobilística brasileira, com vendas de 312,8 mil veículos novos, incluindo caminhões e ônibus

selo

Agosto foi o segundo melhor mês da história da indústria automobilística brasileira, com vendas de 312,8 mil veículos novos, incluindo caminhões e ônibus. Só fica atrás de março, último mês de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com 353,7 mil unidades. Em relação a julho, as vendas cresceram 3,4%. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o aumento foi de 21,1%.

No acumulado dos oito meses, o saldo também é recorde, com 2,194 milhões de veículos vendidos, alta de 10% ante igual período de 2009. Só em automóveis e comerciais leves foram 2,07 milhões de unidades. Em agosto, os negócios nesse segmento somaram 296,6 mil unidades, 4% acima do saldo de julho.

Os dados têm como base os licenciamentos no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e devem ser confirmados na próxima semana pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que também divulgará dados de produção e exportações. O setor segue aquecido, mesmo com a volta da cobrança da alíquota integral do IPI. A redução diferenciada conforme a categoria do automóvel foi adotada no auge da crise global, no fim de 2008, e mantida por mais de um ano. As altas da taxa de juro nos últimos meses também não prejudicaram o consumo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.