Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

VCP demite 118 em projeto de celulose no Rio Grande do sul

Após adiar o Projeto Losango, que previa pôr em operação, no segundo semestre de 2011, uma fábrica de celulose no Rio Grande do Sul, a Votorantim Celulose e Papel (VCP) demitiu 118 funcionários de seu viveiro de mudas em Capão do Leão, sul do Estado. Outros 89 empregados permanecerão nessa tarefa.

Agência Estado |

A companhia atribuiu a decisão "aos impactos da desaceleração da economia global, com a conseqüente redução na demanda internacional por commodities", o que motivou "medidas de adequação do nível de produção".

Não foi anunciado novo cronograma para a fábrica gaúcha. O plano original previa que o conselho de administração iria avaliar o projeto em julho de 2009 e, se aprovado, a compra de equipamentos começaria no segundo semestre do próximo ano.

Em nota, a VCP reiterou a intenção de implantar o projeto, que recebeu R$ 610 milhões nos últimos cinco anos para compra de terras e plantio de florestas. Até o fim de setembro, a VCP já havia cultivado 53 mil hectares de florestas de eucalipto no Rio Grande do Sul.

Além dos cortes na produção, a VCP enfrenta outro desafio. A empresa havia anunciado uma fusão com a Aracruz, quando a crise financeira se agravou. A Aracruz teve perdas de mais de R$ 2 bilhões. Depois do anúncio das perdas, a fusão foi suspensa, à espera da definição sobre a situação da Aracruz.

A Aracruz e os bancos que são contraparte nas operações com derivativos contratadas pela companhia estabeleceram o dia 11 de dezembro como novo prazo para concluir as negociações sobre os valores devidos em razão das operações.

Segundo fato relevante publicado pela companhia, até o encerramento do prazo originalmente anunciado (30 de novembro), as negociações não haviam sido concluídas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG