Quem quiser fazer uma transferência automática a partir de 21 de maio não precisará mais dispor de R$ 5 mil ou mais na operação. Nesta data, passa a valer um novo limite mínimo para as Transferências Eletrônicas Disponíveis (TEDs).

Quem quiser fazer uma transferência automática a partir de 21 de maio não precisará mais dispor de R$ 5 mil ou mais na operação. Nesta data, passa a valer um novo limite mínimo para as Transferências Eletrônicas Disponíveis (TEDs). O atual piso, de R$ 5 mil, cairá para R$ 3 mil, conforme decisão da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Clientes que forem transferir valores entre R$ 3 mil e R$ 5 mil terão duas opções de operação: a TED e o Documento de Crédito (DOC), que possibilita a transferência de até R$ 4.999,99. Segundo a entidade, as únicas diferenças são que a TED é automática e não é estornável, enquanto o DOC é processado de um dia para o outro e é estornável. Ainda de acordo com a Febraban, transferências em apenas um dia nesse valor são raridade no mundo. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.