A diretoria da Vale apresentou ao Conselho de Administração a proposta para destinação do lucro apurado em 2008. Com base no lucro líquido ajustado, considerando a reserva legal, a diretoria da mineradora propôs remuneração aos acionistas de R$ 5,059 bilhões, o que representa o dividendo mínimo obrigatório de 25% estabelecido em lei.

Isso corresponde a R$ 0,97046 por ação em circulação, segundo a companhia.

Excluindo-se a distribuição de dividendos intermediários, no valor de R$ 225,462 milhões, aprovados pelo conselho em 18 de outubro do ano passado, pagos a partir do dia 31 daquele mês, restam R$ 4,834 bilhões a serem distribuídos aos acionistas sob dividendos e/ou juros sobre o capital próprio.

Segundo a Vale, a ideia é pagar esse montante em duas parcelas, nos meses de abril e outubro deste ano. Na ocorrência de deliberação de juros sobre o capital próprio, a cifra relativa ao Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) a ser retido será acrescida ao valor da remuneração proposta, informou a empresa.

A diretoria propõe ainda que o saldo remanescente dos lucros acumulados no valor de R$ 15,178 bilhões seja destinado à reserva para expansão e investimentos de "forma a atender aos projetos" previstos no orçamento da Vale.

A Vale também iniciou convocação dos acionistas para Assembleia Geral Ordinária (AGO) em 16 de abril, na qual serão discutidas e aprovadas as demonstrações financeiras de 2008, a proposta para a destinação do resultado do ano passado e os investimentos da Vale. Além disso, serão eleitos os membros do Conselho de Administração e Fiscal. Por fim, será fixada a remuneração dos administradores e dos membros do Conselho Fiscal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.