Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Vale, Petrobras e bancos puxam forte queda da Bolsa

As ações ordinárias de Vale e Petrobras, mais os papéis de bancos, contribuem de forma significativa para a forte queda do índice Bovespa nesta terça-feira, véspera de vencimento de opções sobre Ibovespa e de índice futuro. A baixa generalizada no mercado doméstico está em linha com a trajetória negativa das principais bolsas mundiais e o giro financeiro, conforme operadores, indica que há saída de investidores estrangeiros nesta sessão.

Agência Estado |

"O giro e as quedas mais fortes em ações ordinárias da Petrobras e da Vale, que são papéis típicos dos estrangeiros, mostram que eles estão saindo do mercado hoje", observou um profissional.

Às 12h45, o Ibovespa recuava 3,92%, aos 40.201 pontos, mas já tocou a mínima de 39.997 pontos (-4,41%) nesta primeira parte do pregão. Nos Estados Unidos, onde as bolsas estiveram fechadas ontem por conta do feriado pelo Dia do Presidente, o Dow Jones recuava 3,05%, o S&P 500 cedia 3,65% e o Nasdaq registrava retração de 3,28%. "A queda um pouco maior por aqui se deve à correção da alta de ontem, quando as Bolsas dos Estados Unidos não operaram. A Bovespa está se alinhando aos índices lá de fora", comentou um economista.

O pano de fundo para a fuga dos investidores nesta jornada, segundo operadores, ainda é a falta de detalhamento sobre o plano de resgate do setor financeiro nos EUA, o que, somado às notícias que os bancos europeus poderão ter seus resultados abatidos pelo desempenho das subsidiárias do Leste europeu, derruba os papéis de instituições financeiras mundo afora. Mais cedo, a Moody's Investor Service alertou que poderá rebaixar bancos como Raiffeisen, Erste Bank, Société Générale, UniCredit e KBC, em razão da exposição às nações daquela região.

No mercado doméstico, o setor bancário liderava as quedas do Ibovespa às 12h17: Itaú PN cedia 5,20%, Unibanco Unit perdia 5,30% e Itaúsa PN (holding do Itaú), -5,08%. Banco do Brasil ON exibia baixa de 2,55%, Bradesco PN recuava 3,97% e Banco Nossa Caixa ON, -0,07%.

Na mesma lista apareciam os papéis ON de Vale, com queda de 5,75% e as PN de Bradespar, que possui fatia no bloco de controle da mineradora, com -5,10%. No mercado de commodities metálicas, o dia é de baixa significativa, diante do aumento dos estoques e da divulgação de indicadores nos Estados Unidos que reforçam a percepção de desaceleração econômica e impacto na demanda por metais. Na Comex eletrônica, o cobre operava em queda de 6,21%.

Especificamente sobre o setor de mineração, a Associação de Aço e Ferro da China (Cisa) informou hoje que, ao contrário do que ocorreu no ano passado, o país não aceitará preços diferentes para o minério de ferro do Brasil e da Austrália por causa das taxas de frete. Às 12h45, Vale PNA cedia 4,75%, com giro financeiro de R$ 375,616 milhões, o maior da Bolsa paulista.

As ações da Petrobras mostram queda ligeiramente mais contida, uma vez que o ganho acumulado no ano é inferior ao exibido pelos papéis da Vale. Petrobras ON perdia 4,67% e Petrobras PN, -4,26%, em dia de forte retração dos preços do petróleo. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato com vencimento em março cedia 7,20%, para US$ 34,81 o barril de óleo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG