Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Vale evita comentários sobre reajuste de minério de ferro

RIO - A Vale não confirmou ter feito uma proposta de um reajuste superior a 90% para os preços do minério de ferro nas negociações com as siderúrgicas japonesas. A informação sobre o percentual foi publicada hoje pelo jornal Nikkei.

Valor Online |

procurada, a Vale se limitou a dizer que não comenta informações sobre as negociações.

No ano passado, em função dos efeitos da crise econômica global, as siderúrgicas conseguiram uma redução de 28% nos preços cobrados pela Vale nos contratos de longo prazo de minério de ferro.

A rápida retomada do mercado na China ao longo de 2009 trouxe uma forte defasagem em relação aos valores cobrados no mercado spot do país asiático, onde a tonelada de minério de ferro chega a ser vendida por cerca de US$ 130, contra um preço que oscila em torno de US$ 55 nos contratos de longo prazo.

Com isso, crescem as apostas de analistas de um grande reajuste para aproximar os preços dos contratos e do spot. Historicamente, vale para o minério de ferro o sistema conhecido como benchmark, no qual as mineradoras negociam individualmente com seus clientes siderúrgicos os novos valores a cada ano.

O primeiro reajuste fechado serve de base para os demais. Em 2008 houve uma pequena ruptura no sistema, com as mineradoras australianas obtendo um reajuste maior que o da Vale, com o argumento de que os clientes asiáticos se beneficiavam de um frete menor a partir da Austrália.

(Rafael Rosas | Valor)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG