SÃO PAULO - A mineradora Vale do Rio Doce divulgou há pouco uma nota dizendo que desconhece reajuste de 20% para o minério de ferro, conforme rumores observados no mercado. Segundo a companhia, o esclarecimento foi feito por conta de um pedido da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Diversas agências internacionais noticiaram hoje a possibilidade do novo reajuste, após a agência de notícias especializada no setor Steel Business Briefing ter informado que siderúrgicas chinesas teriam recebido um email da mineradora brasileira tratando do aumento de preço.

Apesar de dizer que desconhece o reajuste, a Vale diz na nota que mantém permanente diálogo com seus clientes, buscando a negociação, em termos mutuamente satisfatórios, de condições comerciais, envolvendo entre outros fatores qualidade, volumes e prazos de fornecimento.

A mineradora ressalta ainda o investimento substancial que tem feito para alcançar a capacidade de produção de 450 milhões de toneladas anuais ao final de 2012. Segundo ela, isso demandará a realização de significativos investimentos em novas minas e ampliação de nossas ferrovias e portos.

Em fevereiro deste ano, a mineradora brasileira fechou com a siderúrgica chinesa Baosteel um aumento de 65% a 71% sobre o preço do minério praticado em 2007. O mesmo acordo foi alcançado com a China Steel Corporation, siderúrgica de Taiwan, e empresas européias.

Segundo analistas, o novo ajuste seria uma resposta ao aumento de 80% a 96% obtido pelas australianas BHP Billiton e Rio Tinto.

Tradicionalmente, o acordo fechado por uma mineradora é seguido pelas demais. Este ano, no entanto, as australianas tinham conseguido um aumento maior, sob o argumento da diferença no preço do frete.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.