SÃO PAULO - Poucas semanas após o presidente da Vale, Roger Agnelli, revelar que estava fazendo ginástica para manter os empregos em meio à crise internacional, a mineradora anunciou hoje a demissão de 1,3 mil funcionários e concedeu férias coletivas a outros 5,5 mil. Para estes últimos, os períodos de paralisação ocorrerão de forma escalonada a partir de 1º de dezembro e irão durar, no máximo, 30 dias corridos. Além disso, outros 1,2 mil funcionários foram colocados em treinamento, eles devem assumir novas funções na companhia. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/03/vcp_anuncia_corte_de_118_funcionarios_em_projeto_no_rs_3103414.html target=_topVCP anuncia corte de 118 funcionários em projeto no RS http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/03/governo_admite_que_crise_deve_alterar_nivel_de_emprego_3103566.html target=_topGoverno admite que crise deve alterar nível de empregohttp://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/03/nivel_de_emprego_da_construcao_civil_e_incerto_apos_marco_de_2009_3104370.html target=_top Nível de emprego da construção civil é incerto após março de 2009

De acordo com a empresa, os cortes são resultantes da queda significativa na demanda das siderúrgicas por minério de ferro, que acaba acarretando em produção menor.

A Vale informa que 20% dos 1,3 mil funcionários demitidos trabalham nas unidades de Minas Gerais (MG). Lá também estão 80% dos 5,5 mil profissionais que terão férias coletivas.

O restante dos funcionários envolvidos no processo estão distribuídos por todo o mundo, o que inclui outras localidades no Brasil, segundo informações da assessoria de imprensa da companhia.

No final de outubro, a Vale já havia anunciado seus planos de reduzir a produção de minério de ferro em 30 milhões de toneladas, equivalente a 9% do total. "Paralisaremos a partir do dia 1º de novembro de 2008 as atividades de algumas minas, produtoras de minérios de menor qualidade, localizadas nos Sistema Sul e Sudeste, no Estado de Minas Gerais", informou a empresa, na ocasião.

Leia também



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.