Dados divulgados pelo Banco Central (BC) ontem mostram que o saldo das operações de redesconto ( ajuda dada pela autoridade monetária a bancos com problemas de liquidez) chegou a R$ 234 milhões na última sexta-feira, dia 10. O número ficou bem acima dos valores que vinham sendo registrados nessas operações e foi o mais elevado ao menos desde dezembro de 2006.

Daquela época para cá, o maior volume de redesconto antes de sexta-feira havia sido registrado em abril de 2007, com R$ 93 milhões.

Segundo o BC, o elevado volume de redesconto da última sexta-feira se refere a uma instituição financeira. O BC disse tratar-se de uma operação rotineira, que já foi parcialmente liquidada e não tem vinculação com as operações relacionadas à compra de carteiras de bancos, permitidas pela Medida Provisória 442, baixada na semana passada.

Esse novo tipo de operação não teria sido realizada até agora pelo BC com nenhuma instituição financeira, segundo informações obtidas pelo Estado. A MP 442 foi editada com o objetivo de aliviar a situação financeira de instituições prejudicadas pela falta de liquidez no mercado.

O volume de redesconto realizado na última sexta-feira destoa do histórico recente desse tipo de operação. Números do próprio BC mostram que essas transações, quando ocorrem, têm somado poucas dezenas de milhões de reais.

O redesconto é um tipo de crédito concedido pela autoridade monetária às instituições financeiras em caso falta de recursos disponíveis em caixa para cumprir os compromissos do banco. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.