Minha Casa, Minha Vida - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Usiminas assina convênio para participar do Minha Casa, Minha Vida

Usiminas, Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Volta Redonda assinam nesta terça-feira, às 15 horas, convênio nos moldes do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida para a produção de seis edifícios com estrutura em aço fornecida pela siderúrgica.

Agência Estado |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237562688862&_c_=MiGComponente_C

Trata-se do primeiro projeto de empreendimentos com estrutura em aço que faz parte do programa habitacional, segundo a assessoria de imprensa da Usiminas. Posteriormente, o convênio poderá ser ampliado para mais empreendimentos com estruturas fornecidas pela companhia.

Com a perspectiva de continuidade da expansão do setor de construção civil, há potencial de crescimento para o consumo de estruturas metálicas. No Brasil, a construção está tradicionalmente mais ligada ao concreto e ao cimento. A Usiminas já divulgou que espera aumento da demanda do setor de construção por itens como estruturas e telhas metálicas, em função do programa habitacional, da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016.

A siderúrgica, que já participava do mercado de estruturas metálicas pesadas, voltadas para obras industriais, está entrando também no nicho de estruturas metálicas leves, como as usadas no mercado imobiliário e em shopping centers.

No fim de fevereiro, a empresa anunciou contrato com a Codepar e com a Isa Participações, controladoras das empresas de construção civil Codeme Engenharia e Metform, para obter participação equivalente a 30,7% do capital de cada uma delas. A Codeme atua no mercado de construção em estruturas de aço, e a Metform produz e vende telhas metálicas, steeldeck e sistemas de cobertura.

O crescimento esperado para a cadeia da construção - composta pelo mercado imobiliário, por obras públicas, pelo segmento privado de ampliação de unidades comerciais e industriais e pela autoconstrução e reforma pelas famílias - em 2010 é de 8,8%, conforme o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP).

Leia mais sobre: Usiminas

Leia tudo sobre: minha casaminha vidausiminas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG